Câmara aprova urgência para votação da nova Lei de Licitações

Publicado em: 13/03/2019

Por Alveni Lisboa

A Câmara dos Deputados aprovou ontem, 12, o pedido de urgência para a tramitação do PL 6814/2015, proposta que revoga a Lei de Licitações e cria um novo marco legal para União, estados e municípios. Com a decisão, o PL passará na frente de outros projetos e poderá ser votado mais rapidamente pelo Plenário. A modernização da Lei nº 8.666/1993 estava entre as ações prioritárias para os 100 primeiros dias do governo Bolsonaro, conforme documento divulgado em janeiro pela Casa Civil.

A proposta extingue a Lei de Licitações, a Lei do Pregão e o Regime Diferenciado de Contratações, consolidando e aprimorando dispositivos em uma norma nova. Acaba com a tomada de preços e o convite, este último muito criticado por especialistas em razão da sua fragilidade. Por outro lado, a proposta cria o chamado “Diálogo Competitivo”, no qual o poder público, quando não houver um leque grande de empresas especializadas, poderá convocá-las a participar da licitação e apresentar suas propostas, que podem ser negociadas.

O texto final foi aprovado na Comissão Especial em dezembro de 2018, após sucessivos adiamentos e mudanças no substitutivo apresentado pelo relator, o então deputado João Arruda (MDB-PR). Se aprovado, o projeto será enviado novamente ao Senado, já que a Câmara realizou diversas mudanças no texto.

Comentários do advogado Murilo Jacoby: a nova lei de licitações é fruto de intensos debates e de uma construção social coletiva. Foi amplamente discutido no Senado e aprovado a partir do substitutivo da então senadora Katia Abreu. Depois, veio para a Câmara e também foi bastante modificado para que se chegasse a um consenso. Inicialmente, a proposta foi criticada pelo setor da construção civil em razão de manter diversos dispositivos do RDC. O deputado João Arruda, no entanto, buscou dialogar com todos os lados envolvidos para apresentar uma proposta alinhada com a eficientização, a modernização e, principalmente, o combate à corrupção.

Tivemos a oportunidade de contribuir para o texto do PL 6814/2015. Embora nem todas as nossas sugestões tenham sido acatadas, não há como negar os grandes avanços que o novo marco legal das licitações e contratos trarão para o Brasil. Agora, é contar com o trabalho de conscientização dos parlamentares para que a Presidência da Câmara coloque o projeto em votação no Plenário com brevidade. Como a proposta ainda retornará ao Senado, podemos ter novas rodadas de debates e estaremos atentos acompanhando tudo de perto.

Com informações do Portal G1.

Últimas Notícias

TCU decide que policiais podem contar tempo de carreira militar para se aposentar

26/05/2020
O TCU decidiu que servidores da Polícia Federal que já foram militares poderão utilizar o tempo de atividade nas... Leia Mais

Palestras em Brasília e no Rio de Janeiro abordarão novos cenários para os conselhos profissionais do país

29/10/2019
Duas novas oportunidades para o debate sobre as alterações normativas para os Conselhos de Fiscalização das Profissões do país... Leia Mais

TCU evoluiu a partir da atuação dos advogados, diz ministro André Luiz

10/10/2019
Afirmação foi feita durante debate sobre atuação dos conselhos profissionais no Instituto Protege. PEC 108 segue na Câmara com... Leia Mais

Nossos Contatos

Endereço do escritório

SHIS QL 12, Conjunto 4, Casa 20, Península dos Ministros - Lago Sul - Brasília/DF - CEP: 71.630-245

Só atendemos com hora marcada

Ligue e agende seu horário

+55 (61) 3366-1206

NÃO RECEBEMOS CURRÍCULOS FORA DE PROCESSOS SELETIVOS.
TEM INTERESSE EM TRABALHAR CONOSCO?

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar eventuais vagas disponíveis:

Nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Mensagem

[recaptcha]