CGU e OAB-DF promovem encontro sobre responsabilização administrativa de empresas

Publicado em: 06/06/2018

por Kamila Farias

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União – CGU e a Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal – OAB/DF realizam, no dia 12 de junho, o primeiro Encontro sobre Processo Administrativo de Responsabilização de Pessoas Jurídicas, que reunirá especialistas dos setores público e privado para discutir os avanços trazidos pela Lei Anticorrupção – Lei nº 12.846/2013 – e os desafios encontrados.

A inovação em matéria de responsabilização de empresas oferecida pela Lei prevê sanções como multa de 0,1% a 20% do faturamento bruto e tem provocado discussões permanentes. Nesse sentido, o encontro contará com a participação de variados atores que lidam com a aplicação da Lei Anticorrupção, incluindo representantes dos poderes Executivo e Judiciário, do Ministério Público, além de especialistas na área de compliance, objetivando mostrar as diversas visões sobre os temas. Entre os palestrantes, estão o corregedor-geral da União, Antônio Carlos Vasconcellos Nóbrega; o juiz federal Alexandre Vidigal de Oliveira; e Roberson Pozzobon, procurador da República.

Comentário do advogado Álvaro Costa: a Lei Anticorrupção dispõe sobre a responsabilidade civil e administrativa da pessoa jurídica, em decorrência de atos lesivos praticados contra a Administração Pública nacional ou estrangeira. A Lei, contudo, apresenta graves falhas e seria um instrumento estéril se não fosse o esforço da CGU e dos técnicos dessa instituição, que elaboraram um regulamento excelente. É bom pontuar que a corrupção não se limita apenas às empresas, mas ocorre em ações praticadas com fundamento no interesse próprio e no desvirtuamento do interesse coletivo.

A corrupção deve ser duramente combatida em todas as esferas da sociedade, pois esse problema não ocorre apenas no âmbito administrativo, mas também no dia a dia de cada um, quando pessoas furam filas, usam indevidamente carteirinha de estudante e estacionam em vagas reservadas para idosos e deficientes. Assim, a própria população deve se vigiar e se conscientizar de que a mudança está em suas mãos, uma vez que essas ações podem gerar prejuízos para todos.

Com informações do portal da CGU.

Últimas Notícias

Contas prestadas com atraso configuram improbidade

18/09/2018
A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região condenou um ex-prefeito de Cássia dos Coqueiros/SP por prestar... Leia Mais

TCU inocenta deputado Romoaldo Júnior e candidato volta a ficar elegível

14/09/2018
O candidato a deputado estadual no Mato Grosso Romoaldo Aloísio Boraczynski Junior, mais conhecido como Romoaldo Junior, teve suas... Leia Mais

Utilizar organizações sociais é ótima solução para gestão de museus, defende especialista

13/09/2018
Na semana passada, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, deu uma entrevista para a Época, afirmando que o... Leia Mais

Nossos Contatos

Endereço do escritório

SHIS QL 12, Conjunto 4, Casa 20, Península dos Ministros - Lago Sul - Brasília/DF - CEP: 71.630-245

Só atendemos com hora marcada

Ligue e agende seu horário

+55 (61) 3366-1206

NÃO RECEBEMOS CURRÍCULOS FORA DE PROCESSOS SELETIVOS.
TEM INTERESSE EM TRABALHAR CONOSCO?

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar eventuais vagas disponíveis:

Nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Mensagem