Lei de Licitações: deputados aprovam três emendas ao PL nº 1292/1995

Publicado em: 12/09/2019

Por Alveni Lisboa

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem, 11/09, três dos 18 destaques votados sobre o projeto da nova Lei de Licitações – PL 1292/1995, PL nº 6814/2017 e apensados. Faltam ser analisados quatro destaques ao texto-base do relator, deputado Augusto Coutinho (Solidariedade-PE). A votação dos pontos restantes, agora, deve ficar para a sessão plenária da próxima semana.

Uma das mudanças incorporadas ao texto foi do deputado Gilson Marques (Novo-SC). O destaque do parlamentar foi para impedir a compra de artigos de luxo pela administração pública, segundo definições de um regulamento posterior.

A emenda estabeleceu que, após 180 dias da publicação da lei, a compra de bens de consumo somente poderá ser feita com a edição do regulamento e que o valor máximo de referência será o praticado pelo Executivo federal.

Confira os três destaques aprovados:

Divulgação de dados

Os parlamentares aprovaram também a emenda do deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP) que altera a forma de divulgação de dados sobre as licitações realizadas. A divulgar deve ocorrer, em site oficial, com os quantitativos e os preços unitários e totais que o órgão contratar no caso de obras.

Estabelece também a necessidade de publicar os quantitativos executados e preços praticados pela contratada, em seu próprio site, bem como o inteiro teor do contrato. As micro e pequenas empresas – ME e EPP estarão dispensadas dessa obrigação.

Estudos técnicos

Já a terceira emenda aprovada autoriza o uso da modalidade pregão na contratação de estudos técnicos preliminares necessários à elaboração de projeto básico para serviços de engenharia. O texto foi de autoria do deputado Luizão Goulart (Republicanos-PR).

Destaques ainda pendentes

Dentre os destaques que ainda serão analisados, destaca-se um apresentado pelo partido PDT com intuito de retirar do texto a permissão para a administração exigir seguro-garantia de até 30% de contratos de maior vulto – superiores a R$ 200 milhões.

Outro destaque, esse do bloco PP-MDB-PTB, quer excluir do projeto a permissão para a administração estabelecer, em contrato de fornecimento de mão de obra, que a liberação do pagamento de férias, décimo terceiro salário e verbas rescisórias ocorrerá apenas após o fato gerador.

Há também uma proposição, do Partido dos Trabalhadores, que pretende retirar a correção dos pagamentos devidos pela administração que não os quitar após 45 dias da emissão da nota fiscal. O PL nº 1292/1995 prevê correção pelo IPCA-E para contratos de fornecimento e pelo INCC para contratos de obras, além de juros de mora de 0,2% ao mês.

Por fim, destaque do partido PSC pretende retirar da redação final dispositivo que obriga os órgãos de controle a seguirem os enunciados das súmulas do Tribunal de Contas da União – TCU que decorram da aplicação da futura lei, devendo apresentar motivos relevantes justificados se não o fizer.

Últimas Notícias

Palestras em Brasília e no Rio de Janeiro abordarão novos cenários para os conselhos profissionais do país

29/10/2019
Duas novas oportunidades para o debate sobre as alterações normativas para os Conselhos de Fiscalização das Profissões do país... Leia Mais

Processo seletivo: aprendiz para atuação na área administrativa

22/10/2019
Jovens entre 14 e 24 anos podem encaminhar o currículo até dia 27 de outubro. Saiba mais sobre a... Leia Mais

TCU evoluiu a partir da atuação dos advogados, diz ministro André Luiz

10/10/2019
Afirmação foi feita durante debate sobre atuação dos conselhos profissionais no Instituto Protege. PEC 108 segue na Câmara com... Leia Mais

Nossos Contatos

Endereço do escritório

SHIS QL 12, Conjunto 4, Casa 20, Península dos Ministros - Lago Sul - Brasília/DF - CEP: 71.630-245

Só atendemos com hora marcada

Ligue e agende seu horário

+55 (61) 3366-1206

NÃO RECEBEMOS CURRÍCULOS FORA DE PROCESSOS SELETIVOS.
TEM INTERESSE EM TRABALHAR CONOSCO?

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar eventuais vagas disponíveis:

Nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Mensagem

[recaptcha]