STJ estabelece termo inicial da correção monetária para ressarcimento

Publicado em: 10/10/2018

por Alveni Lisboa

A 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça – STJ entendeu que a correção monetária para o ressarcimento de tributos tem seu termo inicial a partir do esgotamento do prazo de 360 dias. Esse é o tempo de que dispõe a Administração Pública para apreciar o pedido formulado pelo contribuinte. Conforme o acórdão publicado ontem, 9, a mora estará caracterizada apenas após o fim desse período legalmente estabelecido.

Conforme matéria do portal Conjur, o assunto discutido no processo diz respeito à ocorrência de mora da Fazenda Pública no reconhecimento dos pedidos de ressarcimento. “A este respeito, pacífica é a posição desta Corte no sentido de que se há pedido de ressarcimento de créditos de IPI, PIS/COFINS (em dinheiro ou via compensação com outros tributos) e esses créditos são reconhecidos pela Receita Federal com mora, ocorre a incidência de correção monetária, posto que caracteriza a chamada ‘resistência ilegítima’”, afirmou o relator, ministro Mauro Campbell, que foi voto vencido. Campbell entendia que o prazo para o fim do procedimento não pode ser confundindo com o termo inicial da correção monetária e juros.

A divergência foi aberta pelo ministro Sérgio Kukina, que afirmou que o prazo que a Administração tem para apreciar o pedido de ressarcimento, que é de 360 dias, serve para caracterizar a ilicitude na demora de seu procedimento. Transcorrido esse prazo, deve-se prosseguir com o termo inicial da correção monetária a ser calculada pela taxa SELIC, que abrange também juros de mora. O posicionamento do ministro foi seguido pelos ministros Gurgel de Faria, Herman Benjamin, Og Fernandes e Benedito Gonçalves – que proferiu voto de desempate.

Comentários do professor Jacoby Fernandes: o ministro Mauro Campbell mudou de posicionamento em relação ao REsp. nº 1.314.086 – RS, no qual afirmou que o Fisco deveria ser considerado em mora – resistência ilegítima – somente a partir do término do prazo de 360 dias contado da data do protocolo dos pedidos de ressarcimento, sendo aí o termo inicial da correção monetária pela taxa de juros SELIC. Mesmo com a mudança de entendimento do relator, os seus pares não o seguiram, votando pela negação do provimento dos embargos de divergência.

Com informações do Conjur.

Últimas Notícias

Processo seletivo para Advogado Associado para Brasília/DF

17/10/2018
Para dar continuidade à excelência dos trabalhos em 2018, a Jacoby Fernandes & Reolon Advogados Associados – JFR/AA abriu... Leia Mais

Não prestação de contas gera condenação mesmo com obras concluídas, decide TCU

16/10/2018
A não prestação de contas do dinheiro público é motivo para a responsabilização de gestor. Essa foi a decisão... Leia Mais

STJ estabelece termo inicial da correção monetária para ressarcimento

10/10/2018
por Alveni Lisboa A 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça – STJ entendeu que a correção monetária para... Leia Mais

Nossos Contatos

Endereço do escritório

SHIS QL 12, Conjunto 4, Casa 20, Península dos Ministros - Lago Sul - Brasília/DF - CEP: 71.630-245

Só atendemos com hora marcada

Ligue e agende seu horário

+55 (61) 3366-1206

NÃO RECEBEMOS CURRÍCULOS FORA DE PROCESSOS SELETIVOS.
TEM INTERESSE EM TRABALHAR CONOSCO?

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar eventuais vagas disponíveis:

Nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Mensagem