TCU promoveu debate sobre a Lei das Estatais

Publicado em: 08/06/2018

por Kamila Farias

O Tribunal de Contas da União – TCU promoveu um debate sobre as mudanças provocadas pela Lei nº 13.303/2016, conhecida como Lei das Estatais, cujo tema central foi o impacto do novo regime de aquisições nas empresas públicas e sociedades de economia mista. O encontro foi realizado no âmbito dos Diálogos Públicos, série de eventos coordenados pelo TCU com o objetivo de estimular o intercâmbio de informações e conhecimentos entre a sociedade, o Congresso Nacional, os gestores públicos e o próprio Tribunal.

A ministra Ana Arraes, que propôs a realização do Diálogo Público sobre a Lei das Estatais, considera fundamental e urgente esse debate diante do volume de recursos despendido por essas empresas e a importância que elas têm para a sociedade. De acordo com a ministra, a Lei das Estatais efetivamente trouxe um regime próprio para as aquisições dessas empresas, que as diferencia dos normativos que geralmente regem as aquisições na administração direta, a exemplo da Lei nº 8.666/1993. “Tal fato traz grande preocupação a este Tribunal, que, a partir de agora, no exercício de sua função judicante, deve enfrentar essas inquietantes questões”, ressaltou. Ana Arraes destacou ainda que a nova Lei implica a necessidade de implantação de estruturas de compliance e de gestão de riscos nas empresas estatais.

O Diálogo Público “A Nova Lei das Estatais, Interpretação e Aplicação do Artigo 28 da Lei nº 13.303” foi composto de dois painéis que abordaram separadamente os incs. I e II do artigo. O primeiro painel foi mediado pelo ministro José Múcio e tratou sobre as interpretações e o impacto do inc. I. O segundo painel, que abordou o inc. II, teve a mediação do ministro Augusto Nardes, que destacou o avanço que a Lei nº 13.303/2016 já propiciou às empresas estatais, principalmente no debate sobre a Governança. “O Brasil é um país que depende muito do Estado e das empresas estatais. Ou implantamos a governança e melhoramos a eficiência ou não haverá recursos para viabilizar a máquina pública”, comentou.

Comentário do advogado Murilo Jacoby: o TCU tem acompanhado de perto as empresas estatais para verificar o enquadramento à Lei. O objetivo é analisar preventivamente se todas estão se adequando ao novo regulamento, que criou regras mais claras para as estatais, evitando-se uma possível prorrogação do início do vigor da Lei, que é 30 de junho deste ano.

Assim, vale esclarecer que a Lei das Estatais veio para modernizar as normas e estabelecer regras que permitam que as empresas se mantenham com recursos próprios, sem depender de financiamento proveniente do Tesouro. Assim como na iniciativa privada, a finalidade de qualquer empresa, mesmo a pública, é obter lucro. O objetivo do governo com a Lei é tornar a gestão das estatais mais transparente e profissional, buscando o superávit e a independência orçamentária. É fundamental ressaltar que a referida lei cria procedimentos específicos para licitações, as quais possuem diferenças das práticas adotadas nos órgãos públicos.

Com informações do portal do TCU.

Últimas Notícias

Jaques Reolon lança primeira edição do livro Conselhos Profissionais

16/08/2018
por Kamila Farias e Alveni Lisboa Ontem, 15, ocorreu o lançamento da primeira edição do livro “Conselhos Profissionais”, do... Leia Mais

Representantes de conselhos profissionais de todo o Brasil se reúnem em Brasília para conferência nacional

14/08/2018
Entre os dias 14 e 17 de agosto, Brasília recebe a 2ª Conferência Nacional dos Conselhos Profissionais, realizada pela... Leia Mais

Palestra para empresários detalha impactos da Lei as Estatais no mercado privado

13/08/2018
O escritório Jacoby Fernandes & Reolon Advogados Associados, em parceria com o Instituto Protege, realizará a palestra gratuita “As... Leia Mais

Nossos Contatos

Endereço do escritório

SHIS QL 12, Conjunto 4, Casa 20, Península dos Ministros - Lago Sul - Brasília/DF - CEP: 71.630-245

Só atendemos com hora marcada

Ligue e agende seu horário

+55 (61) 3366-1206

NÃO RECEBEMOS CURRÍCULOS FORA DE PROCESSOS SELETIVOS.
TEM INTERESSE EM TRABALHAR CONOSCO?

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar eventuais vagas disponíveis:

Nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Mensagem